quinta-feira, janeiro 31, 2008

Medo


... quebrei... finalmente.
A noite revelou-se cheia de surpresas e como não consegui dormir, mais uma vez, decidi ficar imóvel e encontrei-me.
Depois da confusão, da tristeza e da solidão veio o medo. Recebi-o de braços abertos e foi ele que me embalou. Ao longo da noite o medo foi fazendo as malas, devagar. Devagar de mais. Os minutos que se transformaram em horas começaram a ser mais suportáveis e, por fim, abri a porta e deixei os meus medos descansarem. Sorriram para mim e eu, finalmente, consegui fechar os olhos... por pouco tempo.

Vieram os barulhos matinais e hoje é o dia de colocar algumas coisas em prática - não passei uma noite em branco por nada.



6 comentários:

Boop' disse...

Gosto de ti!
Ao ler-te tive vontade de te abraçar, como se pudesse fazer com que o teu medo se fosse...

Beijo

marta saldanha aldim disse...

para quando um outro chá?
Tem sido uma correria, a minha vida. Mas queria estar um pouco contigo!
Beijo
Marta

Carraça disse...

Hummm, espero q consigas por em prática o q aprendeste!!
Boa sorte e muita fé!

Bjs

SS disse...

Queria poder estar contigo nessas alturas!!!!! Beijinho muito grande!
Adoro-te!

as velas ardem ate ao fim disse...

As melhorinhas e uma grande bjoca

mixtu disse...

ora vamos lá pôr tudo em pratica e e em pratos limpos...

abrazo serrano

ps, quedado feliz por estares bem