quinta-feira, abril 12, 2007

A sete chaves

O dia foi tão intenso que no seu final quis partilhá-lo com alguém... e não é que foi dificil encontrar esse alguém? Que frustação! Tantos sentimentos, ideias, medos, alegrias... que se desvaneceram com o passar dos minutos. A explosão de palavras não chega para expressar o que mexeu dentro de mim. Quando encontrei esse alguém... senti-me tão feliz mas... aprendi... que nos momentos de grande alegria e que parece que vou explodir, tenho de o saber aproveitar sozinha. Hoje aprendi que há coisas que devem ficar só entre nós mesmos. É uma lição que me custou sempre aceitar: quero partilhar as coisas como que se o meu eu não necessitasse de se mimar com momentos só seus. Confuso? Para mim... já não é. O nosso silêncio para os outros é cheio de palavras para nós mesmos.

4 comentários:

Ines disse...

Parece que arranjaste uma maneira de izeres um bocadinho do que sentes ao mundo!
;)

susana disse...

querida amiga.....tb acontece comigo!

queres ligar a alguem mas....ninguem estar la para ouvir!

porque todos temos as nossas vidas e porque nem sempre temos os telemoveis ao pe!

um beijo muito grande!

srs

Marta Aldim disse...

A nossa vida é feita de sentimentos e de emoções.
Também me acontece muito, querer falar com alguém e não encontrar ninguém. Tantos amigos que temos...
Mas é muito bom falarmos connosco próprios, principalmente se dai vier alguma conclusão, pois tudo o que nos acontece tem uma razão de ser. Só nos resta encontrar qual é!
Por vezes, temos de fazer mudanças. E o que nos provoca desconforto (mudança) tentamos sempre rejeitar.
Precisamos ter coragem e Força!
beijo
Marta

Teresa disse...

"Os sentimentos não expressos não se esquecem" Thostakovich.

Saber guardar para nós ensina-nos a conhecermo-nos.
Um beijo
Rouxinola