terça-feira, agosto 17, 2010

Casas


Bati à porta que me separa de ti. Abriste a porta da tua casa com o teu brilho e o teu cheiro. Abraçaste este corpo. Voei. Senti que estava em casa.

É tão bom sentir que se está em casa, em segurança. As gargalhadas ecoam por todas as divisões.
Hoje foi assim.

4 comentários:

mfc disse...

Que bonita esta felicidade!
Um beijo.

Pedro Branco disse...

Existe um sorriso perdido na tua pele
Vagueando, talvez, no olhar feliz.
Os caminhos,
Os trambolhões,
Os abraços e as canções
São sementes de tudo o que quis.
Ver chegar e pintar na parede da sala
Como quem regressa e sem pousar sequer a mala
Se conforta junto ao ombro da cabeceira
Porque é essa a sua única maneira!

Saudadesssssssssss!

Rabisco disse...

Por vezes a nossa casa não é a própria casa...basta o abraço para nos sentirmos em casa.
E garanto...é essa a casa mais confortável e familiar de todas...

Beijinhos

Uma boa parte de mim disse...

There´s no place like home :)
Beijinho