segunda-feira, novembro 30, 2009

Cheiros



Hoje de manhã gelei dentro do carro... Para além de uma noite sonambulesca, a insónia quis companhia e levantei-me ao som da chuva. Início de dia prometedor!
Cheguei ao colégio, abri a sala e pensei que estava de novo em espaço familiar. A minha sala tem um cheiro característico - não a esqueço. Isto tudo para dizer que a minha memória tem cheiro. Alguns cheiros que eu gosto:

- canela;
- lareira;
- o pêlo da minha cadela;
- meia de leite clara com espuma;
- livros novos;
- mar;
- tomilho;
- castanhas assadas;
- árvores em dia de chuva;
- anis;
- pastel de nata morno;
- pele com sal;
- o meu;
- ...

5 comentários:

Pedro Branco disse...

Engraçado: acabaste de dizer nas entrelinhas que o teu quarto não é um "espaço familiar"?

Percebo-te nos cheiros. Os cheiros são parte dos sentires, sim. Gosto dos cheiros naturais ou que se misturam na pele suavemente, não daqueles que aparecem vindos de um frasco.

Beijinho.

mfc disse...

Continuação de bons sonhos olfactivos...

Boop disse...

E reconheces o teu cheiro?
O meu é "tão meu" que não o destingo de mim mesma....
Não sei qual é o meu cheiro!

O Profeta disse...

Porque será que os pássaros
Cantam na partida do dia
Porque será que um amante ausente
Fica de alma apertada, vazia?

Porque será que as ondas lamentam
Em sussuros de sal no areal
Porque será que as rezas são feitas
Para correr para o longe o perverso mal?


Boa semana


Doce beijo

mixtu disse...

aromas
a vida é feita de aromas, a sala..., a casa, o carro...
agora com cheiro a humidade e a tabaco...

abrazo serrano y europeo