terça-feira, maio 26, 2009

Palavras



... estou cansada da falta de educação. Cansada da falta de respeito. Cansada das palavras que ainda não foram pronunciadas. Fico ferida, só isso.

As palavras

São como um cristal,
as palavras.
Algumas, um punhal,
um incêndio.
Outras,
orvalho apenas.

Secretas vêm, cheias de memória.
Inseguras navegam:
barcos ou beijos,
as águas estremecem.

Desamparadas, inocentes,
leves.
Tecidas são de luz
e são a noite.
E mesmo pálidas
verdes paraísos lembram ainda.

Quem as escuta? Quem
as recolhe, assim,
cruéis, desfeitas,
nas suas conchas puras?

Eugénio de Andrade

6 comentários:

mixtu disse...

as palavras, diz-se na serra... levam-nas o vento...
mas eu não creio...

abrazo serrano

Boop disse...

São um tesouro as palavras!

Ana Gomes disse...

As palavras são Valiosas... Mas por vezes os gestos, não falarão mais que as palavras? O Silêncio não falará mais Alto que as palavras? Bom fim de semana...

ss disse...

Como te entendo minha querida amiga, principalmente as que ficam por dizer...

as velas ardem ate ao fim disse...

Um bjo grande

Rabisco disse...

Fantástico este poema de Eugénio de Andrade...
Palavras podem ser tudo...mesmo as palavras ditas em silêncio...