terça-feira, junho 12, 2007

Fim de tarde - divagações I

Quando cheguei à praia estava apenas um pescador sentado nas rochas. Ainda pensei voltar para trás mas, naquele momento, não podia desmarcar o encontro - a hora já estava próxima. Sentei-me. Fechei os olhos, endireitei as costas e fiquei a escutar o som do mar e das gaivotas. Comecei a ficar com frio... Abri os olhos e reparei que o Sol já estava na linha do horizonte. Senti-me incomodada porque o pescador desaparecera e estava só, numa praia pequena ao final da tarde. Levantei-me. Espreguicei-me, vesti o casaco e comecei a andar em direcção às rochas. Ao longe a voz de um homem ecoou pela praia e, quando me virei, lá estava ele: a razão para eu estar ali só e cheia de frio. Descalcei-me. Corri ao encontro dele como se fosse perder o último comboio: os meus pés mergulharam na areia, os meus cabelos emaranharam-se, os meus olhos tornaram-se mar, os meus lábios secaram e, num instante, fiquei sem frio. Abracei-te. Durante uns minutos ficámos imóveis, assim, abraçados e só depois encontrámos o olhar um do outro. O que aconteceu depois não interessa porque eu fui a única que se sentou, esperou, se levantou, se descalçou, correu e abraçou. Na próxima vez chego eu atrasada.

2 comentários:

100 Sentidos disse...

Muito bom!

Miudaaa disse...

Minha Querida...
Na proxima vez vais ver sorrisos no céu...vais ver gaivotas a namorar... vais ver tudo o que quiseres que sabes que podes ver...
Prometes à miudaaa???

Um beijo muito grande de quem sonha com muitos e muitos fins de tarde felizes para TUUU!!!como eu disse num dos meus ultimos post's, está nas tuas mãos!!!